Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

sábado, 21 de janeiro de 2012

RECEBIMENTO PRIVILEGIADO


TJ-SP investiga pagamento de R$ 600 mil a juízes - FOLHA.COM, 20/01/2012 - 08h03


DE SÃO PAULO. Dois desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo que ocuparam a Comissão de Orçamento e Finanças da corte são alvo de investigação pelo suposto recebimento privilegiado de cerca R$ 600 mil de verbas atrasadas, cada um, dos cofres do TJ, entre 2006 e 2010, informa reportagem de Flávio Ferreira, publicada na Folha desta sexta-feira.

Os magistrados Fábio Gouvêa e Tarcísio Ferreira Vianna Cotrim participaram da comissão na gestão do ex-presidente do tribunal, Roberto Bellocchi (2008-2009), que também foi beneficiário de um pagamento sob apuração pelo tribunal paulista, no valor de R$ 1,5 milhão.

A Folha procurou os desembargadores Gouvêa e Cotrim por meio da assessoria de imprensa do TJ mas eles não responderam até o fechamento desta edição. Leia a reportagem completa na Folha desta sexta-feira, que já está nas bancas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário