Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

CONCURSO PARA JUIZ DO TRABALHO SEM APROVADOS, APESAR DOS 2.600 CANDIDATOS


Concurso para juiz do Trabalho na Bahia, com 2.600 candidatos, não tem aprovados. Candidatos não conseguiram nota mínima na prova de redação, terceira etapa da prova

O GLOBO COM G1
Atualizado:6/09/13 - 13h01


RIO — Apesar de ter atraído 2.600 candidatos, ninguém conseguiu aprovação em um concurso para juiz do Tribunal do Trabalho da Bahia. Foram abertas nove vagas, com salário-base de R$ 14 mil.

O concurso teve cinco fases, sendo as duas primeiras eliminatórias. A primeira foi realizada em dezembro do ano passado e somente 300 candidatos passaram para a segunda etapa, onde restaram 61. Na terceira fase, entretanto, uma prova de redação, em que era preciso escrever uma sentença sobre prazos processuais e incorporação de gratificações, todos foram eliminados. A nota mínima exigida era seis, mas candidato algum conseguiu mais do que cinco.

A presidente da comissão de concursos da Ordem dos Advogados do Brasil da Bahia (OAB-BA), Taíse Bandeira, disse que os candidatos reprovados podem tentar reverter o resultado da seleção na Justiça comum e que muitos participantes já reclamaram à entidade sobre a dificuldade da prova. Mas ressaltou que um representante da OAB acompanhou e corrigiu a prova, que estaria condizente com o cargo pleiteado pelos candidatos.

— A reclamação era dizendo que o espelho da prova não era condizente com o conhecimento técnico de uma pessoa que pleiteia o cargo de juiz, que aquilo deveria ser uma avaliação inicial.

O advogado Danilo Gaspar, um dos participantes da prova, formado há cinco anos, disse não entender a eliminação de todos os concorrentes:

— A prova de sentença é uma prova grande, muito complexa e que só pode ser feita a mão, em um prazo de quatro horas. Dentro desse contexto, espera-se também que a correção leve em conta esses fatores.

Os candidatos podem recorrer. A presidente da Associação dos Juízes do Trabalho (Amatra-5), Andréa Presa, disse que se esse resultado se confirmar, o Tribunal poderá abrir edital de remoção para que outros magistrados de outras regiões venham para suprir a demanda e abrir um outro edital desse concurso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário