Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

terça-feira, 18 de outubro de 2011

PRESSÃO SALARIAL - JUÍZES FEDERAIS IRÃO "REPRESAR" AÇÕES DA UNIÃO

Juízes federais irão 'represar' ações da União até final de novembro - DE SÃO PAULO, FOLHA.COM, 17/10/2011

Pela segunda vez no ano, os juízes federais irão fazer uma paralisação no dia 30 de novembro. A decisão foi tomada em assembleia da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), realizada na última sexta-feira.

A entidade também decidiu fazer uma "operação padrão" com os processos de interesse da União.

Eles afirmam que irão "represar" as citações e intimações até o dia 29 de novembro, quando elas serão enviadas de uma vez para a AGU (Advocacia-Geral da União).

Para a Ajufe, a medida é uma forma "eficiente e inteligente" de pressionar o governo.

"É ilusório e utópico pensar que conseguiremos algo ainda este ano com diálogos formais e sem pressão. A indignação está aumentando na carreira, é crescente, não estamos sendo ouvidos pelo demais Poderes e em especial precisamos de maior empenho do presidente do STF", diz o presidente da Ajufe, Gabriel Wedy.

De acordo com a entidade, a paralisação terá o apoio dos juízes do Trabalho.

Além de aumento salarial, a categoria, cuja remuneração varia entre R$ 21.766 e R$ 24.117, quer uma nova política previdenciária e melhoria das condições de trabalho.

A primeira paralisação dos juízes federais aconteceu em abril. Segundo a Afuje, 90% da categoria aderiu ao movimento.

Desde o dia 27 de setembro, os servidores da Justiça Federal em São Paulo também estão em greve. No ano passado, a paralisação chegou a 92 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário