Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

JUÍZES E PROMOTORES PEDEM REAJUSTE E MAIS SEGURANÇA


MANIFESTO - O PIONEIRO, 22/09/2011

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso, recebeu ontem um manifesto de magistrados e integrantes do Ministério Público que pedem reajuste dos salários e mais segurança para juízes e procuradores. Mais de 2 mil manifestantes reuniram-se no Congresso Nacional na manhã de ontem para protestar pela valorização das carreiras.

– O presidente Peluso garantiu apoio à nossa política de segurança, à nossa política remuneratória e está trabalhando junto ao Congresso Nacional. E nós acreditamos em um entendimento. O que esse movimento quer é o respeito aos magistrados para se levar a uma Justiça mais rápida, barata e que não admita a impunidade e a corrupção em nosso país – afirmou o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Gabriel Wedy.

Os juízes reivindicam reajuste de 14,79% da remuneração que, segundo a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), seria referente à reposição de perdas causadas pela inflação nos últimos seis anos. A entidade calcula que o aumento teria um impacto de R$ 403 milhões nos cofres públicos.

O pedido de aumento está previsto em um projeto de lei, enviado ao Congresso em 2010 que pretende repor perdas salariais entre 2008 e 2010. Caso o aumento seja aprovado pelos parlamentares, o salário de ministro do Supremo passará de R$ 26.725 para R$ 30.677.

Nenhum comentário:

Postar um comentário