Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

VENDA DE SENTENÇAS: APOSENTADO COM SALÁRIOS PROPORCIONAIS

ZERO HORA 31 de julho de 2012 | N° 17147

PENA MÁXIMA

CNJ aposenta juiz que teria vendido sentença

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu ontem aposentar compulsoriamente um desembargador federal acusado de envolvimento com um esquema de venda de decisões judiciais.

De acordo com o processo julgado pelo CNJ, o desembargador Edgard Antônio Lippmann Júnior teria autorizado a reabertura de um bingo em Curitiba. Em troca, teria recebido depósitos semanais de R$ 1 mil a R$ 6 mil.

Os integrantes do CNJ resolveram por unanimidade aplicar a maior punição administrativa, que é a aposentadoria compulsória com vencimentos proporcionais ao tempo de serviço. Eles consideraram que o desembargador teve uma atitude incompatível com os deveres da magistratura.

Um comentário:

  1. Deixe-me ver se entendi: O personagem é um salafro bandido e de prêmio recebe a aposentadoria GORDA e ainda bancada pelo povo já roubado anteriormente?
    será que juiz e bandido são a mesma coisa? Claro que não, bandido quando é pego pelas tropas das elites é fuzilado e juiz quando é pego é condecorado e aposentado.
    Juiz é muito pior do que bandido!
    Crime de lesa pátria tem que ser submetido a pena capital e crime de corrupção, peculato ou trasnversação SÃO CRIMES DE LESA PATRIA.

    ResponderExcluir