Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

segunda-feira, 4 de abril de 2011

PASSO ARRASTADO PARA "ETERNOS INJUSTIÇADOS"


Carolina Bahia - Levantando o tapete - ZERO HORA 04/04/2011

Quem acompanhou de perto a CPI do Mensalão sabe que, à época, ela mexeu com a estrutura de alguns petistas. Pelos corredores do Congresso, o tom era de lamentação e até vergonha pela mistura de caixa 2 e compra da fidelidade de aliados.

Mas o tempo, a demora das investigações e o passo arrastado da Justiça se encarregaram de desbotar o escândalo. A repetição da fórmula pelo DEM no Distrito Federal colaborou para constranger a oposição.

E, hoje, os réus do processo no STF desfilam pela Esplanada como se fossem eternos injustiçados.

Agora, vem à tona o relatório da Polícia Federal mostrando que houve desvio de dinheiro público e um passo a passo do esquema de corrupção no governo Lula.

Nos últimos seis anos, foi conveniente para vários lados varrer as denúncias para baixo do tapete.

Será que terão coragem de colocar em dúvida o trabalho da PF?

Missão para os ministros do Supremo.

Um comentário:

  1. Enquanto o poder judiciário está de mãos atadas com a corrupção, nada fará para que a verdade apareça ou venha a tona. Falo por experiencia própria. Infelizmente ser honesto hoje em dia é sinônimo de burrice.
    mary bengochea

    ResponderExcluir