Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

terça-feira, 22 de novembro de 2011

CNJ RETIRA INICIAIS DOS JUÍZES PROCESSADOS


PROTEÇÃO AOS MAGISTRADOS. CNJ não publica mais iniciais de juízes - ZERO HORA, 22/11/2011

O CNJ tirou ontem de seu site as iniciais de magistrados que respondem a processos disciplinares em tribunais estaduais, o que atende, em parte, a um pedido da Associação dos Magistrados Brasileiros.

Na semana passada, o presidente da entidade, Henrique Nelson Calandra, alegou ao ministro Cezar Peluso, presidente do CNJ, que a abreviatura poderia levar à identificação dos magistrados, constrangendo-os, e pediu a retirada da lista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário