Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

terça-feira, 5 de outubro de 2010

NEGLIGÊNCIA - EXCESSO DE PRAZO FAZ JUSTIÇA SOLTAR SUSPEITO DE MATAR DOIS E ENTERRAR MULHER

Suspeito de matar dois e enterrar mulher em São Leopoldo estava preso até julho. Ele estava detido como suspeito de tentativa de latrocínio em Novo Hamburgo, mas foi solto pela Justiça - Zero Hora OnLine, Atualizada às 18h47min

Preso na madrugada desta terça-feira, o homem suspeito de matar duas pessoas e enterrar uma mulher em São Leopoldo, no Vale do Sinos, estava em liberdade há dois meses, segundo a Polícia Civil. Ele estava preso preventivamente suspeito de uma tentativa de latrocínio em Novo Hamburgo.

No entanto, no fim de julho, a Justiça decidiu pela sua soltura por causa do excesso de prazo na instrução do processo.

Ele foi preso pela Polícia Civil nesta terça-feira como suspeito de ter, desde sábado, matado dois homens e enterrado uma mulher em uma casa na Rua Águia, em São Leopoldo. A residência, no bairro Feitoria, seria da mãe do assassino, que foi localizado em um matagal nas imediações e preso em flagrante. O suspeito foi encaminhado à Penitenciária Estadual do Jacuí no final da manhã.

Tudo começou quando um crime cometido no sábado foi atribuído a esse procurado. Depois, na segunda-feira, por volta das 20h15min, o motorista de uma ambulância Rudinei Rodrigues Cardoso, 43 anos, foi assassinado com três tiros, supostamente pelo mesmo homem, em frente a um bar situado próximo à casa da mãe do suspeito.

A Brigada Militar foi informada de que o atirador andava armado pelas redondezas e compareceu ao local. Os policiais entraram na residência para tomar informações com a mãe do suspeito e perceberam sinais de que algo havia sido enterrado no quintal. Foi então que descobriram o corpo de uma mulher, tapado de terra e com um saco na cabeça.

O cadáver foi levado ao Departamento Médico Legal de Novo Hamburgo. A mãe do suspeito negou, em depoimento à polícia, ter conhecimento dos crimes.
RÁDIO GAÚCHA

Nenhum comentário:

Postar um comentário