Aqui você vai conhecer as mazelas que impedem o Poder Judiciário brasileiro de desembainhar a espada da severidade da justiça para cumprir a função precípua da aplicação coativa das leis. Sem justiça, as leis não são aplicadas e deixam de existir na prática. Sem justiça, qualquer nação democrática capitula diante de ditadores, corruptos, bandidos, rebeldes, justiceiros, imorais e oportunistas. O Brasil precisa de uma justiça coativa, proba, célere, séria, confiável e comprometida com as questões nacionais, de direito e de ordem pública, integrada no Sistema de Justiça Criminal.
- Veja no rodapé deste blog a justiça que queremos e a que não queremos no Brasil

sábado, 24 de outubro de 2015

SERVIDORES DA JUSTIÇA BARRADOS NAS PORTA DO TJMG



O TEMPO, 22/10/15 - 15h26


Greve. Servidores são barrados por seguranças em prédio do TJMG. A categoria está em greve desde setembro; Manifestação em frente a sede está marcada para hoje, às 15h30


 
Servidores foram barrados por seguranças do TJMG quando iam trabalhar



Nathália Lacerda


Cerca de 100 servidores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) foram impedidos de acessar o prédio do órgão, no bairro Luxemburgo, na região Centro-Sul da capital, no início da tarde desta quinta-feira (22).

Segundo a assessoria de comunicação do Sindicato dos Servidores da Justiça de 2ª Instância do Estado de Minas Gerais (Sinjus-MG), os funcionários estavam chegando para trabalhar quando foram barrados por seguranças, por volta das 13h. Eles portavam cartazes que serão usados durante uma manifestação da categoria, que está parcialmente em greve desde setembro. O ato está previsto para acontecer às 15h30.

"Os seguranças foram orientados pela administração a não deixar os servidores acessar o prédio. Eles iam trabalhar até às 15h30 e já estavam de posse dos cartazes que serão usados na manifestação. Tivemos que chamar a Polícia Militar", explicou a assessora de comunicação do Sinjus-MG, Patrícia Brum.

Em greve há quase um mês, os profissionais exigem um reajuste de salário com a inflação e o envio ao Poder Legislativo de Anteprojeto de Lei instituindo o Auxílio-Saúde para os servidores ativos e aposentados.

Além disso, a categoria também pede a formalização de acordo para compensação/anistia dos dias parados durante a greve de 2011, com a devolução dos valores descontados. Outra exigência dos grevistas é a suspensão dos processos administrativos contra os serventuários.

A reportagem fez contato com o TJMG, que informou que o regulamento da casa não permite a entrada de servidores com apitos e cartazes, sendo autorizado apenas a entrada com camisas. Por isso, eles teriam sido barrados a entrada do prédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário